sábado, 10 de julho de 2010

BOTULISMO E TÉTANO


Alguma vez você já ouviu falar na doença BOTULISMO? Quantas vezes você já viu aquele prego cheio de ferrugem e disse "Cuidado pra não pegar tétano"? Mas, de fato, vocês sabem o que são essas doenças? Elas estão intimamente relacionadas com a falha na liberação de neurotransmissores para realização das sinapses, o que impede e/ou dificulta o contato entre neurônios.

Os neurotransmissores são produzidos no próprio neurônio e são armazenados em vesículas de secreção, as chamadas vesículas sinápticas. Essas vesículas correm sobre os “trilhos” do citoesqueleto neuronal, os microtúbulos, e são aglomerados na extremidade distal do axônio neuronal pré-sináptico. Quando um sinal é enviado, essa vesícula se funde com a membrana do neurônio pré-sináptico e, posteriormente, ocorre a exocitose do conteúdo da vesícula para a fenda sináptica.



Mas como a vesícula se funde à membrana do neurônio??? Essa fusão da vesícula à membrana do neurônio pré-sináptico é mediada por proteínas específicas chamadas SNARE. Essas GTPases estão inseridas na membrana da vesícula (vSNARE) e na membrana do compartimento-alvo (tSNARE). Na situação em questão, a vSNARE (sinaptobrevina) se encontra nas vesículas sinápticas e as tSNARES (sintaxina e SNAP-25), na membrana do neurônio pré-sináptico. Essas proteínas se entrelaçam para formar uma estrutura em hélice que se enrola para promover a força mecânica de fusão da vesícula à membrana, com a posterior liberação dos neurotransmissores na fenda sináptica.


É justamente esse mecanismo que é interrompido nos casos de botulismo e tétano. As toxinas dessas doenças são proteases que clivam as SNARES mencionadas acima, impedindo a fusão da vesícula junto à membrana pré-sináptica e, conseqüentemente, impedindo a liberação dos neurotransmissores (especificamente a acetilcolina) na fenda sináptica ou na junção neuromuscular. Dessa maneira, a propagação da informação nervosa é bastante prejudicada e é aí que os sintomas da doença aparecem: fraqueza muscular que inicialmente acomete os músculos inervados pelo nervo facial, dificultando os movimentos dos olhos, dos músculos faciais (expressão facial ou movimentos como falar, mastigar, bocejar), entre outros. Depois, expande para os braços, ombros e pernas. Nos casos mais severos, músculos da repiração são afetados, causando primeiramente uma dispneia (dificuldade de respiração) mas podendo agravar até levar à morte.




No caso do botulismo, a bactéria Clostridium botulinum é quem produz essa toxina. Essa toxina, como descrita acima, age em proteínas específicas que fariam a liberação do neurotransmissor acetilcolina na placa motora. Impedida essa exocitose, há paralisia muscular que, se for extensa ao diafragma, pode impedir a respiração mecânica, o que levaria à morte. Doença de baixa ocorrência, porém de alta letalidade, o botulismo exige tratamentos de emergência, como aplicação de antídotos imediatamente (anti-toxinas específicas ou polivalentes). Essa intoxicação é comumente alimentar. O tratamento estético do botox utiliza a toxina botulínica em baixas quantidades para paralisia muscular temporária, escondendo-se as rugas; porém, em doses elevadas, pode causar paralisias musculares bem graves (MUITO cuidado, eim madames?)

Já a neurotoxina do tétano, a tetanospamina, é produzida pela bactéria anaeróbia Clostridium tetani e também interfere na exocitose das vesículas sinápticas (especialmente as de glicina e GABA). O tétano é uma doença imunoprevinível, isto é, a população pode, E DEVE, ser vacinada. A bactéria entra no corpo através de pequenos ferimentos e, nesses casos de suspeita, deve-se aplicar soros anti-tetânicos após uma boa lavagem do ferimento para evitar proliferação da bactéria.

Na próxima rodinha de amigos, conte pra eles o que são as SNARES e porque no botulismo e no tétano elas não conseguem agir de maneira correta!

Até a próxima !

Felipe Martins - MED 91

Referências Bibliográficas

- A Célula/ Hernandes F. Carvalho, Shirlei Recco-Pimentel. - 2ª edição - Barueri, SP : Manole, 2007.
- http://pt.wikipedia.org/wiki/Botulismo
- http://www.cives.ufrj.br/informacao/tetano/tetano-iv.html
- http://www.cnpgc.embrapa.br/publicacoes/doc/doc65/botulismo.html

2 comentários:

  1. adorei o post lipe! as dondocas tudo com pseudo-botulismo ehehe
    beijos, duda.

    ResponderExcluir
  2. gt mt do post,mas keria sber onde encontro imagens do botulismo,bem especificantes alguem sb?

    ResponderExcluir